Se você passa muito tempo ao ar livre, é provável que já tenha ouvido a frase LEAVE NO TRACE (Não deixe rastros), mas o que esta frase significa? Simplificando, são as melhores práticas que devemos seguir para aproveitar e proteger nossos espaços naturais.

O número de visitantes nos parques nacionais e reservas tem crescido muito, e este aumento repentino pode causar danos ao meio ambiente. As áreas impactadas sofrem com lixo, espécies invasoras, vida selvagem habituada, erosão de trilhas, fontes de água poluída e muito mais. Embora a maioria de nós não pretenda prejudicar nosso meio ambiente, podemos não ter o conhecimento necessário para preservá-lo, ou simplesmente podemos estar ignorando alguns comportamentos importantes.

Os sete princípios do “Leave no trace”

  1. Planeje com antecedência e prepare-se.
  2. Viaje e acampe em superfícies duráveis.
  3. Descarte os resíduos adequadamente.
  4. Deixe o que encontrar.
  5. Minimize o uso de fogueiras.
  6. Respeite a vida selvagem.
  7. Seja atencioso com outros visitantes.

Conheça abaixo as principais características de cada um destes princípios.

1. Planejar com antecedência e preparar

Quando você está mal preparado, é mais provável que encontre problemas. A falta de boas pesquisas pode levar a situações nas quais você pode ficar cansado ou com medo, e pode ser forçado a fazer más escolhas.

Planejar com antecedência inclui fazer pesquisas sobre o seu destino e preparar sua carga da mochila adequadamente.

  • Conheça os regulamentos e preocupações especiais para a área que você visitará.
  • Prepare-se para condições climáticas extremas, riscos e emergências.
  • Programe sua viagem para evitar datas que as trilhas estarão muito cheias.
  • Ande em pequenos grupos, quando possível.
  • Considere dividir grupos maiores em grupos menores.
  • Reembale os alimentos para minimizar o desperdício.
  • Use um mapa e uma bússola para eliminar o uso de tinta de marcação, montes de pedras ou sinalizações.

2. Viajar e acampar em superfícies duráveis

Ao explorar o seu entorno e montar seu piquenique ou acampamento noturno, procure tipos de terreno resilientes. As superfícies duráveis ​​ideais incluem trilhas e acampamentos estabelecidos, rochas, cascalho, grama seca ou neve.

Em áreas populares:

  • Concentre seu caminho em trilhas e acampamentos existentes.
  • Acampe pelo menos a 60 metros de lagos e córregos.
  • Mantenha os acampamentos pequenos. Concentre a atividade em áreas onde a vegetação está ausente.
  • Ande em fila única no meio da trilha, mesmo quando estiver molhado ou lamacento.

Em áreas intocadas:

  • Use áreas intocadas de forma dispersa para impedir a criação de acampamentos e trilhas.
  • Evite lugares onde os impactos estão começando.

3. Descarte os resíduos adequadamente

Este princípio se aplica a tudo, desde lixo até resíduos humanos e água de enxágue.

  • O que trouxer, leve de volta. Inspecione seu acampamento e áreas de descanso para ver se há lixo ou alimentos derramados. Arrume todo o lixo, restos de comida e lixo. Deixe sempre um local mais limpo do que o encontrado.
  • Deposite os dejetos humanos em buracos cavados a cerca de vinte centímetros de profundidade, e a pelo menos 60 metros da água, acampamento e trilhas. Cubra e disfarce o buraco quando terminar.
  • Embalar papel higiênico e produtos de higiene.
  • Para lavar a si ou a sua louça, leve água a sessenta metros de distância de riachos ou lagos e use pequenas quantidades de sabão biodegradável. Espalhe a água da louça forçada.

4. Minimize os impactos da fogueira

Embora as fogueiras sejam um ritual de acampamento atemporal, elas também podem ser uma das mais destrutivas. As escolhas muito melhores incluem um fogareiro pequeno para cozinha. Observar as estrelas é uma excelente alternativa e é mais apreciado quando o acampamento fica na escuridão total.

5. Deixe o que você encontra

O ditado “tire apenas fotos, deixe apenas pegadas” ainda permanece, embora deixar menos pegadas seja ainda melhor.

  • Preserve o passado: examine, mas não toque em estruturas e artefatos culturais ou históricos.
  • Deixe pedras, plantas e outros objetos naturais como você os encontra.
  • Evite introduzir ou transportar espécies não nativas: limpe as solas das botas, os cascos dos caiaques e os pneus da bicicleta entre as viagens.
  • Não construa estruturas, móveis ou cavar trincheiras.

6. Respeitar a vida selvagem

Não se aproxime de animais. Você e a vida selvagem desfrutam mais de encontros se dominar a lente de zoom da câmera e levar consigo um par de binóculos.

  • Observe a vida selvagem à distância. Não os siga ou não os aproxime.
  • Nunca alimente animais. Alimentar a vida selvagem prejudica sua saúde, altera comportamentos naturais e os expõe a predadores e outros perigos.
  • Proteja a vida selvagem e sua comida armazenando seu alimento e lixo com segurança.
  • Controle animais de estimação em todos os momentos ou deixe-os em casa.
  • Evite a vida selvagem em períodos sensíveis: acasalamento, nidificação, criação de filhotes ou inverno.

7. Seja atencioso com outros visitantes

“Trate os outros da maneira que você gostaria de ser tratado” também é uma regra que se aplica ao ar livre.

  • Respeite os outros visitantes e proteja a qualidade de sua experiência.
  • Seja gentil. Rendimento para outros usuários na trilha.
  • Vá para o lado descendente da trilha ao encontrar material de matilha, como cavalos e mulas.
  • Faça pausas e acampe longe de trilhas e outros visitantes.
  • Que os sons da natureza prevaleçam. Evite vozes altas e barulhos.
  • Gerencie seu animal de estimação.